terça-feira, 28 de dezembro de 2010

As Cartas de Braian 02°cap.


Sara Miller, a garota mais incrível que eu já conheci, mas antes eu preciso contar como cheguei ate aqui.

Minha mãe me matriculou no Colégio Mariano Lopes, e confesso que era o pior colégio que já vi na vida, as pessoas eram estranhas e me olhava o tempo todo, perguntava de onde eu vim quem eram meus pais, mas eu nunca os respondia, vivia sempre calado em um canto do colégio e não assistia a maioria das aulas, comecei a fumar primeiro dois cigarros por dia, depois três, ate conhecer alguns colegas e começar a freqüentar festas e beber, ai os cigarros eram mais freqüentes uma ate duas carteiras por dia, e cerveja, sim cerveja a todo o tempo, as brigas no colégio também se tornaram freqüentes, eu era tão “arrisco” que qualquer olhar torto eu já partia pra briga, Breno um cara que se tornou meu amigo, o único por sinal, parecia ter os mesmo problemas que eu, a diferença é que os pais dele o abandonaram com os avos quando ele tinha 12 anos, e ai virou rebelde, formamos uma dupla e tanto, todos no colégio temiam a gente, e em casa com os conflitos do colégio, meus pais brigavam, e cada vez mais estava decidida a minha volta aos EUA, era isso o que eu mais queria, era a única coisa que eles diziam que eu aprovava.
Fui expulso por diversas vezes, ou por brigar, ou por matar aulas, ou por desacatar professores, e agora fui avisado que seria a ultima vez, que se não tomasse jeito teria que mudar de colégio, desta vez pegaram eu e Breno bêbados na cantina do colégio, riamos como dois idiotas, ele, foi expulso, definitivamente, e eu por insistência dos meus pais, tive uma segunda chance, mas tive que participar de atividades no colégio para ocupar meu tempo, durante a manha eu ia as aulas, e a tarde, todos os dias alguma coisa diferente, segunda natação, terça aulas de violão, quarta teatro e foi nesta quarta feira que conheci Sara, ela fazia aulas de teatro, as quais eu fui destinado a freqüentar.
Mas agora mais do que nunca eu me tornei um garoto calado, solitário, e foi ali, nesta solidão que eu encontrei as poesias, primeiro vieram os livros e o fascínio por eles e depois a escrita, já passei tardes escrevendo e lendo sem perceber o passar das horas, as palavras pareciam que ficaram ali escondidas caladas este tempo todas, como se esperando o dia certo de eu as encontrar. CONTINUA NO PRÓXIMO POST.

                   ----------o---------

Curiosidade: As Cartas de Braian mistura ficção com realidade, resta a você querido leitor, decifrar 

beijos, @cezar_rawr

Um comentário:

  1. demorei pra comentar, andava meio sem tempo...

    noffaaa... que rebeldee ^^ vai ser uma história fofinha aparentemente...
    eu tenho o mesmo 'problema' que esse garoto... posso passar o dia todo lendo ou escrevendo... se deixarem eu passo até sem comer... =/
    enfim... quero descobrir o que acontece... ^^ pose mais, poste mais!!! =D

    bjs

    ResponderExcluir